Como calcular quanto vale a sua empresa?

Você sabe quanto vale a sua empresa? Já parou pra pensar na importância que essa informação tem?

A maioria das grandes empresas e fundos de investimento realiza constantemente o valuation de seus negócios, informação que auxilia no entendimento do negócio e na tomada de decisões estratégicas pela administração. 

No entanto, é importante para empresários de pequenas e médias empresas (incluem-se também as startups!), saberem qual o real valor do negócio que estão administrando.

Afinal, o que é um Valuation?

O valuation é o termo inglês amplamente utilizado para o processo de avaliação econômica de uma empresa para definição de seu valor justo, utilizando modelos quantitativos, técnicas financeiras, estudos de mercado e análises da performance operacional histórica da companhia. 

O processo de valuation pode ser realizado por 2 principais abordagens: Mercado e Renda. 

Neste artigo, vamos explicar as metodologias mais comuns de cada abordagem para avaliar o seu negócio.

Abordagem de Mercado – Múltiplos de Mercado

Se você quiser vender o seu carro usado, provavelmente vai acessar a tabela fipe e consultar o valor de um veículo com a marca e modelo iguais (ou similares) ao seu. 

A partir daí, este se torna o padrão de valor para o seu veículo, podendo ser ajustado para mais ou para menos por causa de arranhões, condição de manutenção, etc.

No caso relatado acima, está sendo utilizada, de forma simplificada, a abordagem de mercado, que consiste na análise de transações de mercado ocorridas com ativos / empresas similares à empresa avaliada, de modo a determinar o seu valor com base nesses parâmetros.

Para saber quanto vale sua empresa, a metodologia dos múltiplos de mercado compara o valor conhecido de empresas – Enterprise Value (EV), usualmente disponíveis publicamente por empresas de capital aberto, com métricas financeiras, a fim de replicar os múltiplos encontrados à empresa avaliada. 

Os múltiplos mais conhecidos são: EV/Ebitda ou EV/Faturamento..

A fórmula para o cálculo dos múltiplos é simples:

Para avaliar uma empresa corretamente, é necessário utilizar mais de uma empresa como comparável. A utilização de um ou poucos peers pode acarretar em alguma distorção específica destas empresas que não se aplicam à avaliada.

Por último, é importante destacar que nenhuma empresa é idêntica à outra. 

Ao contrário do exemplo do carro, com o qual iniciamos este capítulo, as empresas não são fabricadas em série e cada uma apresenta suas especificidades, que as tornam únicas no mundo. 

Assim, eventuais ajustes são necessários aos múltiplos para mitigar possíveis diferenças de porte, clientes, região geográfica, estrutura de capital, etc.

Por possuir poucas variáveis, tornando o refino da avaliação por múltiplos muito subjetivo, é indicado o uso desta metodologia como um cross-check para outras metodologias, como por exemplo o Fluxo de Caixa Descontado.

Abordagem da Renda – Fluxo de Caixa Descontado

A Abordagem da Renda consiste em determinar o valor de uma empresa baseado na expectativa de renda que a mesma lhe trará no futuro, acrescido de um retorno financeiro.

Por exemplo: Se você vende uma maçã na feira por R$1,50, estará disposto a comprar uma maçã por R$ 1,00 na horta para revendê-la na feira no dia seguinte, embolsando um retorno de 50%. 

Este é o exemplo mais simples. Agora vamos complicar um pouco mais: 

Você vai comprar um apartamento como forma de investimento, esperando que sua região se valorize e, de quebra, ainda obtém uma renda através de seu aluguel durante determinado tempo. 

O preço que você estará disposto a pagar neste imóvel deve ser equivalente à soma de todos os aluguéis que receber neste período mais o valor de venda no final deste prazo, considerando o retorno que você espera por este investimento.

Da mesma forma funciona a avaliação de empresas: O avaliador terá uma expectativa da renda futura que a companhia irá lhe gerar no futuro e descontar este valor ao valor presente com a taxa de retorno adequada

Essa expectativa normalmente está embasada em uma modelagem financeira, construída com base no histórico da companhia e com as expectativas futuras contidas no business plan da companhia e do mercado na qual ela está inserida.

O Fluxo de Caixa Projetado considera o melhor uso de todos os ativos da empresa, inclusive os seus intangíveis como Marca, Carteira de Clientes, Patentes, etc.

Já para a taxa de retorno esperada, é usual a utilização da metodologia WACC – Weighted Average Cost of Capital, ou Custo Médio Ponderado de Capital – que considera o custo de capital dos acionistas da empresa e do capital de terceiros.

Quanto maior for o risco do negócio, maior será a taxa de retorno utilizada. Dessa forma, é usual que empresas de maior porte, como a Vale ou a Petrobrás, apresentem WACC muito inferiores à Startups ou empresas de menor porte.

Como saber quanto vale a minha empresa

Diversas empresas buscam ter conhecimento de seu negócio através de Valuations.  

Seja para fins de tomada de decisão ou como medida de governança corporativa e transparência, os administradores buscam especialistas externos para este processo. 

A avaliação de uma empresa pode ser muito complexa, envolvendo diversas variáveis subjetivas, independente da abordagem utilizada. 

Dessa forma, para tomada de decisão, é muito importante contar com um avaliador experiente, com expertise em diversos segmentos de mercado.

Se você tem dúvidas sobre qual o melhor método de avaliação para sua empresa, deixe um comentário ou mande um email para comercial@medenconsultoria.com.br para nossa equipe poder te ajudar.

 

Comment

There is no comment on this post. Be the first one.

Leave a comment

onze + dez =