Valuation: calculando o valor da sua Startup

valuation para startups: como saber quanto vale minha empresa

O processo de definir o valor de uma empresa, usualmente conhecido pelo termo inglês Valuation, não é nada simples. 

Diferentes metodologias são empregadas utilizando variados parâmetros, como margens operacionais, índices de liquidez, performances históricas e expectativas futuras, múltiplos de companhias comparáveis, entre outros. 

Se avaliar empresas maduras, para as quais dispomos de todas essas informações (ou quase todas) já não é apenas uma ciência exata, dependendo do know-how do avaliador, então como avaliar uma Startup, que normalmente possui um histórico muito limitado e por vezes sequer tem receitas? 

O artigo a seguir pretende expor os principais métodos utilizados pelo mercado na avaliação de startups.

Análise do Valuation de startups em uma captação

De maneira prática, quando uma startup passa por uma rodada de investimentos, há de se fazer um cálculo muito simples para definir o seu valuation post-money, baseado no valor aportado e na participação cedida ao investidor:

Importante também ressaltar que este simples cálculo considera o valor da empresa após o recebimento do valor aportado (post-money), ou seja, tal cálculo já contempla o valor do investidor no valor da companhia. 

Para cálculo do valor da companhia antes do investimento – pre-money – é necessário reduzir o valor investido do valuation post-money.

Para exemplificar, considere os seguintes dados:

  • Valor total aportado: R$ 100.000,00; e
  • % Adquirido: 25%

O valuation da companhia após o aporte do dinheiro é igual: 

Valor post-money: R$ 100.000,00/25% = R$ 400.000,00.

Entretanto, o valor da Startup antes do investimento realizado é calculado da seguinte forma:

Valor pre-money: R$ 400.000,00 -R$ 100.000,00 = R$ 300.000,00

Esse valor, porém, é dado após o acordo entre as duas partes, que já haviam, voluntariamente ou não, realizado seus próprios “valuations” individualmente. 

Assim, se torna importante entender o valor de sua companhia antes de sentar-se à mesa para negociar a participação do investidor no seu negócio.

Principais métodos de avaliação de startups

Método Venture Capital

Este método, como sugere o próprio nome, representa a abordagem do ponto de vista do investidor de Venture Capital

O princípio básico do método Venture Capital é o da definição do valor de saída (exit price), ou seja, qual seria o valor provável que seria pago por outra empresa ou fundo pela Startup avaliada, em futura venda da companhia.

De forma simplificada, este método busca, em seu primeiro passo, definir qual valor seria recebido na venda da empresa, em evento futuro.

O valor de saída de uma companhia está baseado em variáveis como:

  • Projeção de Receita;
  • Margem de Lucro esperada;
  • Número de usuários ativos;
  • Outros.

Dessa forma, o objetivo deste método é definir, com premissas fundamentadas, a receita projetada para a companhia para o ano de desinvestimento, a margem de lucro esperada, quantidade de usuários ativos esperado, dentre outros, obtendo, assim, a base para cálculo do valor de desinvestimento.

Ademais, para o cálculo do valor de saída, usualmente, dois parâmetros são muito utilizados, após a análise da principal estratégia de saída/potencial comprador, sendo eles:

  • Múltiplo da Receita; e
  • Múltiplo da Lucratividade.

Assim, de posse da receita projetada ou do lucro líquido esperado, basta multiplicar este valor pelo múltiplo de mercado para se obter o valor de saída do investimento.

O passo seguinte para definir o valor da Startup através do método de Venture Capital é ajustar o valor do desinvestimento calculado (valor futuro) pela expectativa de retorno, pré-definida pelo investidor. 

Dessa forma, o valor de venda futuro é dividido pelo retorno que o investidor espera ter no negócio. O resultado será o valor da empresa post-money.

Como explicado anteriormente, este valor já deve contemplar todas as captações para a empresa atingir o valor de saída, sendo necessário, descontar todos os futuros aportes necessários para apurar o valor da empresa pre-money.

É crucial que o empreendedor verifique qual total de capital necessário para atingir o valor de saída, para não ser demasiadamente diluído precocemente.

Exemplo: uma startup ABC desenvolveu um Software e espera que, em 5 anos, sua receita anual seja de R$ 5MM com margem de lucro de 30%, ou seja, R$ 1,5MM. 

Sabe-se que duas empresas mais maduras, atuantes exatamente no mesmo mercado da ABC tiveram lucros de R$ 3,5MM e R$ 4MM, sendo vendidas por R$ 50MM e R$ 58MM respectivamente. Desses dados, podemos extrair a informação de que, em média, as empresas foram vendidas por 14,4 vezes seu lucro. 

Aplicando-se o mesmo múltiplo à ABC, chegamos ao valor de saída de R$ 21,6MM.

Assim, o valor de ABC no presente pode ser facilmente encontrado, dividindo o valor encontrado pelo retorno esperado pelo investidor, que neste exemplo vamos considerar de 20x. Assim, o valor post-money de ABC hoje para o investidor é de R$ 1,08MM.

Scorecard Method

Utilizado majoritariamente em empresas pre-revenue (que ainda não possuem receita), o Scorecard consiste em atribuir notas à companhia avaliada em uma série de fatores, comparando-a com outras startups que já tenham passado por rodadas de investimento.

Dica: Nessa fase, encontrar comparáveis que estejam geograficamente localizadas na mesma região torna-se mais importante que atuar no mesmo segmento de mercado, uma vez que o perfil dos investidores de startups varia muito de acordo com a região, mas não tanto entre os setores.

Selecionadas as empresas comparáveis, equiparamos a avaliada nos seguintes quesitos, com seus respectivos pesos:

Fator Peso
Força da Equipe / Gestores 30%
Tamanho da oportunidade 25%
Produto / Tecnologia 15%
Ambiente competitivo 10%
Canais de marketing e vendas 10%
Necessidade de investimento 5%
Outros 5%

 

Uma vez atribuídas as notas, podemos determinar o fator de “potencial” da startup avaliada em relação às demais. Abaixo, ilustramos um exemplo desta conta:

Fator Peso Nota Fator
Força da Equipe / Gestores 30% 0,5 0,150
Tamanho da oportunidade 25% 0,9 0,225
Produto / Tecnologia 15% 0,7 0,105
Ambiente competitivo 10% 0,1 0,010
Canais de marketing e vendas 10% 1 0,100
Necessidade de investimento 5% 0,4 0,020
Outros 5% 1 0,050
Total 100% 0,66

 

Agora que já calculamos o fator de potencial da avaliada, utilizamos ele na comparação ao valuation pre-money de suas comparáveis. 

Nesse caso, podemos utilizar uma média dos valores obtidos em outras companhias, conforme explicado mais acima.

O valor atribuído à avaliada será equivalente ao fator encontrado multiplicado pelo valor médio das startups comparáveis.

Método de Avaliação Soma de Fatores de Risco:

Indicado principalmente para startups que ainda não possuem receita, o Soma de Fatores de Risco é tido como uma evolução do método Scorecard, uma vez que este método também tem como valor de partida o valuation médio de empresas comparáveis

A partir deste valor, considera-se uma série de fatores de risco para o crescimento da startup avaliada, adotando notas que variam de +2 (caso a empresa esteja muito bem protegida deste risco) e -2 (caso a empresa esteja muito exposta a este risco).

Para cada ponto, soma-se/diminui-se do valor de partida R$250.000. Abaixo, mostramos um exemplo de como deve ser aplicada esta metodologia.

 

Valuation Comparáveis = R$ 1.000.000
Risco Gerencial +2 +500.000
Estágio do Negócio +1 +250.000
Risco Politico/legal 0 +0
Risco de Produção -1 -250.000
Risco de vendas -2 -500.000
Risco de Financiamento -2 -500.000
Risco de Competição -1 -250.000
Risco de Tecnologia 0 +0
Risco de Litigio +1 +250.000
Risco Internacional +2 +500.000
Risco de Reputação +0 +0
Potencial de Saída Lucrativa +2 +500.000
VALUATION = R$ 1.500.000

 

Procure ajuda especializada para fazer o Valuation

Neste artigo, buscamos dar uma noção de como pode ser feita a avaliação de uma startup, explicando 3 dos principais métodos utilizados pelo mercado. 

Se quiser saber mais detalhes sobre estes e outros métodos de avaliação, ou está buscando uma consultoria em Valuation, é extremamente necessário que entre em contato com uma empresa de consultoria financeira especializada neste serviço.

Além de necessário, o auxílio de profissionais qualificados irá garantir que nenhum dos cálculos apresentados acima tenham erros graves e, assim, evitando dores de cabeça e prejuízos financeiros e jurídicos para sua empresa.

Ajude a compartilhar conhecimento: compartilhe esse conteúdo nas suas redes sociais para que possa chegar a mais pessoas. Se tiver alguma dúvida, deixe nos comentários que iremos te ajudar.

Comment

There is no comment on this post. Be the first one.

Leave a comment

1 × 5 =